domingo, 11 de dezembro de 2016

Machismo nosso de cada dia: o término do namoro de Larissa Manoela

Nesta segunda feira, dia cinco de dezembro, a atriz Larissa Manoela anunciou em seu perfil oficial no Instagram o término de seu namoro com o também jovem ator João Guilherme, com quem contracenou em sua última novela, Cúmplices de um Resgate. Mas o que isso tem a ver com este blog? Não, ainda não virei comentarista de relacionamentos de famosos. Mas algo me chamou a atenção nesse término em especial: a hostilidade com que foi tratada a jovem de quinze anos.

Pessoas iniciam e terminam relacionamentos diariamente. Adolescentes iniciam e terminam relacionamentos diariamente. E isso em qualquer meio. E a grande maioria das pessoas não são atacadas e ofendidas como a Larissa foi. Taxada de termos como "rodada", "fácil" e outros termos que vocês podem imaginar.



A grande questão é: para quem interessa a quantidade de namoros que uma pessoa teve? Pelo o que me conta nas pesquisas que fiz antes de escrever este texto, foram três namorados. Me corrijam se eu estiver errada, mas acredito que esse número seja completamente irrelevante. Irrelevante na quantidade? Não: irrelevante no que isso afeta a minha ou a sua vida.

Muitos dos comentários criticavam a troca de namorados ou o fato de ela ter apenas quinze anos e estar no terceiro namorado. Será que as críticas se devem ao fato de ela ser famosa? A resposta está bem clara: não! As críticas vem do fato de ela ser uma mulher - na verdade uma menina - dentro de uma sociedade extremamente machista. E eu digo isso sem parar para analisar a idade que ela tem. Porque infelizmente eu sei que apesar de serem as supostas justificativas para comentários tão ofensivos, a realidade por trás dessas críticas é bem outra.

Larissa Manoela é uma jovem que com a permissão e supervisão de seus pais tem seus relacionamentos da adolescência. Se eu ou você que está lendo esse texto, namorávamos ou não na idade dela, não vem ao caso. O que me incomoda de fato é a questão do mesmo peso, duas medidas. Alguém questionou quantas namoradas o ex namorado dela teve? Alguém questiona atores como Paulo Vilhena, Maurício Mattar e muitos outros que tem uma extensa lista de antigos relacionamentos? Deve haver alguém que se incomode, mas eu nunca vi.

Mas eu vi os inúmeros ataques que uma menina de quinze anos sofreu ao terminar com seu terceiro namoradinho. Eu vi a quantidade de mensagens odiosas ou piadas extremamente infelizes se referindo a Taylor Swift. E isso não acontece apenas com as famosas. Acontece com todas as meninas e mulheres que ousam terminar ou iniciar um relacionamento. Essas meninas tão criticadas podem ser tanto Larissa e Taylor como a sua vizinha, sua amiga ou até você mesma. Porque a sociedade ignora comportamentos que supostamente considera ruins quando eles vem dos homens. E para mim é completamente inimaginável que as pessoas que fazem tais comentários não percebam o quão machista ou injusto isso é. Aliás, machismo e injustiça poderiam ser sinônimos.

O meu objetivo com esse pequeno texto é questionar você que se incomoda tanto quando algo vem de uma mulher e ignora ou aplaude quando vem de um homem. Também não é meu objetivo analisar detalhadamente esse caso, mas sim fazer com que as pessoas que passam por aqui questionem um pouco os próprios pensamentos e comentários.  Por que dois pesos e duas medidas? Fica aí o questionamento. 

Um comentário:

  1. Eu vejo tanta gente falando que é "fácil ser famoso, ganha muito dinheiro", aí vem essa menina que por causa disso sente na pele o machismo no qual estamos enraizados em nível nacional. Se ela namora, tá errada, se termina, tá errada, se fixa solteira, tá errada. Estamos sempre erradas!
    Isso me faz lembrar de Sandy e Junior. Na mesma época em que todo mundo criticava um namoro da Sandy, irmã mais velha, porque ela ia deixar de ser virgem *olhos virando* eu li uma entrevista com o Junior, irmão mais novo, falando das várias meninas com as quais ele ficava, inclusive transava. Não acho que existe idade pra essas coisas, mas ressaltei isso pra mostrar o que o triste é a pressão que a sociedade machista faz dos dois lados: ela não pode ir porque senão é puta, ele TEM que ir porque senão é viado.
    Triste!

    http://sweetluly.expressorosa.com/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...