sábado, 9 de julho de 2016

Minha Estante: Eu sei o que você está pensando, de John Verdon


 Em seu livro de estréia, o autor John Verdon traz um suspense digno dos grandes autores em Eu sei o que você está pensando, publicado pela editora Arqueiro.



Mark Melery, um guru de autoajuda de passado questionável recebe pelo correio uma carta que termina afirmando que poderia adivinhar o número que ele pensasse no momento. Mellery pensa no número 658 e se espanta ao descobrir que é exatamente o mesmo número que está no envelope que acompanha a carta. Recebendo bilhetes cada vez mais ameaçadores, o guru resolve procurar seu antigo colega de faculdade David Gurney, um brilhante e admirado detetive aposentado do Departamento de Polícia de Nova York e o grande protagonista da história.

… Pense em qualquer número de um a mil – no primeiro número que lhe vier à mente. Visualize-o. Agora veja como conheço seus segredos. Abra o envelope pequeno.”
Gurney aconselha Mellery a procurar a polícia, que teria mais recursos para realizar uma investigação, mas o colega recusa veementemente. Quando Mark Mellery é encontrado morto de forma brutal e cercado de pistas desconexas que confundem cada vez mais a polícia, Gurney percebe que não estão diante de um assassino comum, mas sim de um extremamente inteligente e provocador que se não for parado, pode cometer muitos outros crimes.

O que você tomou você dará
Quando receber o que deu.
Sei o que você pensa,
Quando pisca,
Onde esteve,
Onde estará.
Você e eu temos um compromisso,
Sr. 658. Lembre-se disso.

 
David se junta a investigação da polícia, e para isso tem que trabalhar com seu antigo colega Jack Hardwick - um policial grosseiro, porém inteligente e um tanto quanto cômico- , mas também policiais que se incomodam com sua presença e suas teorias. Inclusive, as reuniões no Bureau de Investigação Criminal são um ponto alto do livro, onde podemos conhecer um pouco mais sobre tecnologia para investigação de crimes, perícias e também sobre a personalidade de psicopatas com a ajuda da psicóloga forense Rebeca, uma personagem interessantíssima.

Correndo contra o tempo, Gurney tenta resolver esse grande enigma que cada vez parece mais confuso e impossível de ser solucionado ao mesmo tempo em que tenta se adaptar a sua nova vida no campo, junto com Madeleine, com quem vive um casamento desgastado e assombrado por uma antiga tragédia. Aliás, creio que esse é o único ponto em que o autor peca: a personagem de Madeleine não é nem um pouco cativante e mesmo que racionalmente o leitor saiba que ela está certa em alguns momentos, provavelmente não conseguirá gostar da mesma.

Já a personalidade do protagonista Gurney é ao tempo todo compreensível, já que é natural não se adaptar a uma vida no campo depois de uma vida de tanta agitação, sendo praticamente um caçador de serial killers. Com seu raciocínio lógico, inteligência e perspicácia, o protagonista consegue cativar o leitor assim como a maioria dos grandes detetives da literatura.

A narrativa é interessante porque há alternância entre o ponto de vista do próprio Gurney (maior parte do livro) e em alguns poucos pontos podemos ler o pensamento do assassino, mesmo sem saber quem é, o que aguça ainda mais a curiosidade do leitor. Esse elemento foi sem dúvida um grande acerto do autor. 

O thriller é surpreendente e foge do clichê, explorando bem a emoção dos personagens principais, deixando o tempo todo pistas que confundem tanto o detetive quanto o leitor e culminando num final inteligente, coerente e inesperado, o que faz Verdon não decepcionar quando comparado a grandes autores como Harlan Coben, o nosso rei do suspense.
Aliás, o livro foi tão bem recebido que o detetive estrela mais três livros do autor, que se tornou um sucesso de vendas em todo o mundo, sendo publicado aqui no Brasil pela editora Arqueiro, como já dito acima.

E aí, já leu  o livro? Gostou? Pretende ler? Não esqueça de deixar seu comentário e dar G+ no post para que mais pessoas possam visualizá-los. E se você gosta de livros de suspense, confira o post 5 livros para quem ama suspense . Até a próxima!








13 comentários:

  1. Estou louca pra ler este livro desde que foi lançado.
    Agora, conhecendo um pouco mais a história, com sua resenha, me interessei ainda mais.
    Preciso ler!

    Beijinhos...
    http://estantedalullys.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Tenho um livro de John em casa, mas não gostei da narrativa dele, apesar de ser um livro de suspense policial, não consigo me prender.
    Já li coisas muito positivas de Eu sei o que você está pensando, quem sabe eu não me aventure.

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    Adoro esse tipo de história, com certeza vou ler.
    Eu que sempre ando pelas estantes de suspence policial, terror... Não conhecia esse autor.
    Abraço.
    www.mundoliterando.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oiii Isabella, como vai?
    Fiquei bastante instigada em relação a obra, e curiosa demais para saber qual é o personagem que está conseguindo adivinhar tudo e porque de estar fazendo isso. Parabéns pela resenha, dica anotada.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Ainda não conhecia a obra, mas sempre me interesso por personagens do tipo. Toda a trama, o suspense. O fato de realmente surpreender e não ser dedutível e um ponto a mais. Gostei.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  6. Ainda não conhecia a obra, mas sempre me interesso por personagens do tipo. Toda a trama, o suspense. O fato de realmente surpreender e não ser dedutível e um ponto a mais. Gostei.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Ainda não havia lido nada a respeito da obra, mas fiquei muito curiosa. Faz tempo que não leio algo do gênero e esse aguçou minha curiosidade.
    Bjos

    http://paraisodasideas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Mesmo achando tudo um pouco devagar, vale a pena pelos muitos detalhes sobre a condução de uma investigação de crimes, vou com certeza ler os próximos.

    http://euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  9. Ual, bom saber que o autor já começou com tudo com seu livro de estréia. Eu particularmente amo suspense e o enredo desse parece bem instigante que só pela sua resenha já me deixou com muita curiosidade. Já está incluso na minha lista de desejados.
    Bj

    ResponderExcluir
  10. Olha, desde que li Branca de neve tem que morrer, tenho fugido de thrillers psicológicos, mas gostei de sua resenha e acho que vou me arriscar nessa leitura! Quero muito saber quem é esse assassino!

    ResponderExcluir
  11. Isabella, não gosto de thiller, mas achei incrível o fato de ter partes com o pensamento do assassino deve dar uma curiosidade ainda maior na leitura.
    Assim até fico curiosa.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?

    Faz um tempo que não leio thrillers e, acho que por conta disso, me afastei muito do gênero e não consigo mais gostar tanto assim. Nunca li um thriller psicológico e não sei bem como reagiria. Apesar de a sua resenha ter ficado muito boa, não fiquei com vontade de ler.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Olá, adoro o gênero e ainda não conhecia essa obra, já anotei a dica!

    Abraços

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...